• Thiago Barcellos

"Titane", da realizadora francesa Julia Ducournau, vence Palma de Ouro do festival de Cannes

Atualizado: Jul 27



O Festival de Cannes 2021 chegou ao fim sábado, dia 17 de julho e, já de saída, podemos afirmar que foi uma das edições mais diversas e interessantes dos últimos tempos.


A cerimônia de premiação nos legou uma torrente de risos e também de lágrimas. A cineasta Julia Ducournau se tornou a segunda mulher na história do evento ao ser agraciada com a Palma de Ouro, o prêmio máximo do festival - depois da australiana Jane Campion, por O piano, em 1983.


Uma gafe divertidíssima foi protagonizada pelo cineasta Spike Lee, que liderou o júri neste ano. Pra lá de diletante, o americano revelou, sem querer (e bem antes da hora), que Titane havia sido o grande vencedor do prêmio, quebrando a tradição do festival em anunciar a Palma de Ouro ao final da cerimônia.



O grande vencedor da noite, Titane, que mescla terror e thriller, narra a história de Alexia, uma jovem dançarina que tem um implante de titânio instalado no crânio, após um grave acidente automobilístico. O implante cria impulsos assassinos na jovem, que vai cruzar o caminho de um pai à procura do filho desaparecido dez anos antes. Titane, polêmico entre os críticos por causa de sua abordagem violenta, onde a protagonista faz sexo com um carro, foi elogiado pela originalidade, apesar de sua abordagem frenética e um tanto confusa.


Segundo a lista de vencedores o Grand Prix foi para duas obras, Ghahreman do realizador iraniano Asghar Farhadi, e Hytti NRO 6, do finlandês Juho Kuosmanen.


O Prêmio do Júri distinguiu também outras duas obras, Ahed's Knee do diretor Nadav Lapid (Israel) e Memoria do diretor Apichatpong Weerasethakul (Tailândia).


O prêmio de realização foi para Leos Carax, pelo filme Annette.


O prêmio de melhor ator foi atribuído ao americano Caleb Landry Jones pela sua corajosa interpretação em Nitram.


A melhor interpretação feminina foi para a atriz norueguesa Renate Reinsveve, em Verdens Verste Menneske.


Ryusuke Hamaguchi, com Drive my car (Japão), recebeu o prémio de melhor argumento, e a realizadora Antoneta Alamat Kusijanovic (Croácia) ganhou o prémio Câmara de Ouro, com Murina.


A Palma de Ouro foi para o curta-metragem Todos os Corvos do Mundo, do realizador Tang Yi (Hong Kong). O céu de agosto, de Jasmin Tenucci (Brasil) recebeu uma menção especial na mesma categoria. O céu de agosto conta a história de uma jovem grávida, preocupada com a saúde de seu bebê, no dia em que uma grande nuvem de fumaça escureceu a cidade de São Paulo.


O grande diretor italiano Marco Bellocchio, 81 anos, papou um prêmio especial pelo conjunto de sua carreira pelas mãos do conterrâneo Paolo Sorrentino, diretor de A Grande Beleza. Há dois anos, Bellocchio concluiu O Traidor, com locações na Itália, Alemanha e Brasil. A história do mafioso Tommaso Buschetta contou com Maria Fernanda Cândido no elenco.


Confira a lista de vencedores:


Palma de Ouro

Titane | Julia Ducournau

Grand Prix (prêmio dividido)

Hytti nro 6 (Finlândia)

Ghahreman (Iraniano)

Melhor Interpretação Masculina

Caleb Landry Jones | Nitram

Melhor Interpretação Feminina

Renate Reinsve | Verdens Verste Menneske

Melhor Diretor

Leos Carax | Annette

Prêmio do Júri (prêmio dividido)

Memoria | Apichatpong Weerasethakul

Ha'Berech | Nadav Lapid

Melhor Roteiro

Drive My Car | Hamaguchi Ryusuke e Takamasa Oe

10 visualizações0 comentário
GoogleMaps Logo Shadow.png
GoogleMaps Pin.png