• Thiago Barcellos

Walt Disney, um dos grandes gênios que viveu neste mundo



Walter Elias Disney nasceu em Chicago, Illinois, em 5 de dezembro de 1901. Quando tinha quatro anos, seus pais, Elias e Flora, mudaram-se com a família para uma fazenda em Marceline, Missouri. Walt gostava de viver na fazenda com seus três irmãos mais velhos (Herbert, Raymond e Roy) e sua irmã mais nova (Ruth). Foi em Marceline que Walt desenvolveu o amor pelo arte.


Depois de quatro anos em Marceline, os Disneys se mudaram para Kansas City. Walt continuou a desenhar e teve aulas de arte nos fins de semana. Ele até trocava seus desenhos com o barbeiro local por cortes de cabelo. Num verão, Walt conseguiu um emprego trabalhando num trem. Ele andava de um lado para outro na locomotiva vendendo lanches e jornais. Walt gostava de seu trabalho e ficaria fascinado por trens pelo resto da vida.


O jovem Walt Disney teve aulas no Kansas City Institute e, posteriormente, no Chicago Art Institute. A partir daí, ele se tornou o cartunista na revista da escola.


Quando a América entrou na Primeira Guerra Mundial, Walt abandonou a escola e tentou se alistar no exército. Foi rejeitado por ser menor de idade e, mais tarde, conseguiu ingressar na Cruz Vermelha. No final de 1918, foi enviado à França para dirigir uma ambulância.


O Vapor Willie: o roedor que se tornaria a marca de um império global de entretenimento

Em 1919, ele voltou para Kansas City onde conseguiu uma série de empregos, antes de encontrar um trabalho em sua área de maior interesse - a indústria cinematográfica. Foi trabalhando para a empresa Kansas City Film Ad que ele teve a oportunidade de começar a trabalhar no campo relativamente novo da animação.


O sucesso de seus primeiros desenhos animados permitiu-lhe montar seu próprio estúdio chamado Laugh-O-Gram. No entanto, a popularidade de seus desenhos animados não foi acompanhada por sua capacidade de administrar um negócio lucrativo. Com altos custos de mão de obra, a empresa faliu. Após seu primeiro fracasso, ele decidiu se mudar para Hollywood que era o lar da crescente indústria cinematográfica dos Estados Unidos. Essa capacidade de superar adversidades era uma característica padrão da carreira de Disney.


“Todas as adversidades que tive na minha vida, todos os meus problemas e obstáculos, me fortaleceram ... Você pode não perceber quando isso acontece, mas um chute nos dentes pode ser a melhor coisa do mundo para você.”

A história de Walt Disney (1957).


Com seu irmão, Roy, Walt montou outra empresa e procurou encontrar um distribuidor para seu novo filme - Alice Comedies, que misturava desenho com figuras vivas - baseado nas aventuras de Alice no País das Maravilhas.


Em 1927, o estúdio Disney participou da produção de sucesso de Oswald the Lucky Rabbit, distribuído pela Universal. No entanto, com a Universal Pictures controlando os direitos de Oswald the Lucky Rabbit, Walt não foi capaz de lucrar. Ele rejeitou uma nova oferta do estúdio e voltou a trabalhar por conta própria.


Foi neste ponto que ele criou o personagem Mickey Mouse (originalmente chamado de Mortimer Mouse). Ub Iwerks desenhou o Mickey Mouse e Walt deu a voz.


Os primeiros desenhos de Mickey Mouse se tornaram muito populares e cimentaram a crescente reputação e força da Disney Productions. A habilidade de Walt Disney era dar aos seus desenhos animados características críveis da vida real. Eles capturaram a imaginação do público por meio de seu uso pioneiro de histórias edificantes e características morais.


Fantasia: magia em seu estado mais puro

Mickey fez sua estreia nos curtas de animação Plane Crazy e Vapor Willie, ambos de 1928. E assim começou o sucesso.


Em pouco tempo, suas Silly Symphonies conseguiram distribuição nacional. Pluto apareceu em The Chain Gang (1930), Pateta em 1932, o Pato Donald em 1934.


O triunfo lhe deu gás para prosseguir, experimentando a cor (em 1935 com Technicolor em três cores) e em 37, ousou com o primeiro longa-metragem (Branca de Neve e os Sete Anões). Enquanto vivo, Disney nunca deixou de experimentar. Em sua fase mais difícil da Guerra, fez filmes de encomenda para a Política da Boa Vizinhança, mas também criou o clássico Fantasia (que quase o faliu).


A partir de 1948, produziu documentários sobre animais, longas e curtas de grande êxito comercial (O Drama do Deserto, 1953, O Leão Africano, etc). Em 50, passou a fazer, depois de A Ilha do Tesouro, filmes com atores endereçados especialmente para o público familiar.


Criou, em 1954, pra TV, a série Disneyland, apresentada por ele mesmo. Em 1955, abriu o parque de diversões Disneyland, em Annaheim, Califórnia. Em 1971, cinco anos depois de sua morte, seus herdeiros realizaram o seu maior sonho; criar a Disneyworld, na Flórida.


Após seu falecimento seu irmão Roy voltou a liderar o estúdio mas a empresa perdeu a direção e a genialidade de Walt Disney. A década de 1970 foi um período relativamente calmo para a empresa, antes de um renascimento na década de 1980, com uma nova geração de filmes, como Uma Cilada para Roger Rabbit (1988) e O Rei Leão (1994).



Uma Cilada para Roger Rabbit: a anarquia da fantasia

Walt Disney morreu de câncer de pulmão em 15 de dezembro de 1966. Ele foi um fumante inveterado a vida toda. Um mito da internet sugeria que Walt Disney tinha seu corpo congelado criogenicamente.


É recordista de prêmios Oscar: 26 prêmios. Mogli foi seu último desenho de longa-metragem, lançado enquanto vivo (embora já tivesse preparado Aristogatas).


Walt Disney praticamente criou o desenho animado com viabilidade comercial, erigindo um império em cima dos seus personagens antropomorfos e inesquecíveis.

5 visualizações0 comentário
GoogleMaps Logo Shadow.png
GoogleMaps Pin.png